Túnel de Base de São Gotardo é inaugurado e impressiona pelo seu comprimento e pela obra realizada.

Foi inaugurado, no dia 1º de junho, o túnel de Base de São Gotardo, na Suíça. Com 57 km de extensão, é considerado o mais longo túnel ferroviário do mundo, atravessando o coração dos Alpes Suíços. O túnel passará a funcionar comercialmente apenas em dezembro.


A estrutura deve se tornar um dos mais rápidos e eficientes elos entre o sul e o norte da Europa, agilizando o trânsito de mercadorias e pessoas na região. Por exemplo, a viagem de Zurique a Milão vai ser reduzida para 2 horas e 50 minutos, quase uma hora a menos do que o tempo gasto atualmente. Além da agilidade, a construção é uma alternativa às perigosas estradas utilizadas para fazer a travessia dos Alpes Suíços, com intensos declives e curvas perigosas.


O túnel


O túnel faz a ligação entre as cidades de Bodio (sul) à comuna de Ertsfeld (norte), tem 57,1 quilômetros de extensão e 9,43 metros de diâmetro. Os trens de passageiro circularão a uma velocidade de 240 km/h. A estrutura conta com um potente sistema de refrigeração, pois a temperatura no interior do maciço pode chegar a 50° Celsius.


A obra


Iniciada em 1993, a obra enfrentou diversos imprevistos e a construção precisou passar por sucessivas mudanças de projetos, devido às peculiaridades da região. O maciço de São Gotardo – daí o nome do túnel – possui grandes falhas geológicas, convergências com amplitudes muito altas e alternância de formações rochosas como granito, ardósia e gnaisse. Para evitar as falhas geológicas, os engenheiros precisaram cavar com precisão e, para isso, foi utilizado o sistema de direcionamento a laser, o mesmo do Eurotúnel.


O processo de construção foi feito praticamente em conjunto com as escavações, ou seja, uma pequena região era escavada e em seguida construía-se uma estrutura de sustentação. Diferente de outros túneis, no de São Gotardo as paredes não são fortalecidas com tijolos, mas sim com “spray-creto”, um spray de concreto que endurece logo após sua aplicação, evitando desmoronamentos. Foram utilizados 4.000.000 m³ de concreto, 84 vezes a quantidade utilizada na construção do Empire States.


Além do concreto, foram utilizados arcos de aço que possuem juntas especiais que deslizam umas sobre as outras, dessa forma ao sofrerem a ação do peso da montanha eles não se deformam.


O sistema de refrigeração


A cadeia de montanhas acima aprisiona o calor e eleva a temperatura interior a até 50°C. Para resfriar o local foram instalados refrigeradores, mas o calor é tão intenso que as máquinas sofrem superaquecimento e, para mantê-las em funcionamento, é utilizado o sistema de resfriamento dos motores a base de água – a água circula por meio de canos instalados ao longo de todo o túnel.

#construçãocivil #construção #túnel #concreto

Posts Recentes